domingo, 12 de fevereiro de 2017

O que acontece com o corpo da mulher durante um orgasmo



O orgasmo é a resposta do corpo quando chega ao ápice do prazer durante o ato sexual, e pode desencadear reações tanto físicas quanto psicológicas nas mulheres. Um orgasmo feminino pode durar cerca de até 20 segundos, dependendo da intensidade.

Para a mulher, é mais difícil chegar ao clímax. É essencial que o parceiro tenha paciência e disponibilidade para ajudar a sua parceira a chegar lá. De acordo com estudos, apenas 25% das mulheres conseguem chegar ao orgasmo durante a penetração.

10 fatos sobre a masturbação

 

Confira abaixo para entender melhor o que acontece com o corpo de uma mulher quando ela chega ao clímax:


Durante a excitação nas preliminares o corpo da mulher começa a aquecer, isso é o resultado do sangue indo direto para o clitóris e vagina. Quando a mulher já está neste ponto, as paredes da vagina começam a secretar grânulos – uma partícula pequena responsável pela lubrificação.

O sangue inunde toda a área pélvica, a velocidade da respiração e frequência cardíaca aumentam consequentemente, os seios ficam mais firmes, e a parte inferior do canal da vagina fica estreita para prender o pênis enquanto a parte superior se expande para lhe proporcionar espaço.

Uma grande quantidade de nervos e tensão muscular se acumulam nos órgãos genitais, pélvis, nádegas e coxas, até que tudo seja liberado numa série de ondas de intensidade de prazer – o orgasmo. Quando o orgasmo chega, a vagina, útero e ânus se contraem simultaneamente em intervalos de 0 a 8 segundos.

A mulher pode sentir dois tipos de orgasmos: o clitoriano, o vaginal ou os dois juntos. De acordo com Beverly Whipple, coautora do livro G-Spot, o motivo pode ser simplesmente porque diferentes partes da vagina podem ser estimuladas mais do que outras, e por isso, têm mais tensão para liberar. Além disso, os músculos em outras partes do corpo podem contrair involuntariamente.

Acesse Após o orgasmo, o corpo da mulher permanece em um estado de relaxamento, satisfação e tranquilidade. Porém, nem sempre é assim, assim como os homens, as mulheres podem sentir dor pélvica se não atingirem o orgasmo, de acordo com Ian Kerner, terapeuta sexual e autor do livro She Comes First. Segundo o Dr. Kerner, muitas mulheres se queixam de que apenas um orgasmo não é o suficiente pata aliviar o acúmulo de tanta tensão sexual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

10 dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros

O Sexlog , revelou alguns dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros. Com mais de 6 milhões de usuários cadastrados, a ma...